Michael Giacometti – a descoberta de um povo em 80 anos.

Michel Giacometti podia estar num qualquer separador desta edição. Música, literatura, arte visual…. Qualquer uma lhe servia como rótulo (aquela coisa chata que serve apenas para facilitar a compreensão das coisas).

Escreveu, compôs, fotografou. Giacometti nasce em AjaccioCórsega, no ano de 1929, e durante o seu percurso como etnomusicólogo, apaixonou-se pela música popular portuguesa (aquela que escondemos debaixo do tapete, por ser demasiado folclórica, pimba, pirosa. Aquela, a quem ninguém reza a História).
Foi então Michel Giacometti, italiano, corso, que fez as mais importantes recolhas etno-musicais em Portugal. E foi em pleno Atrium do Saldanha que os registos fotográficos de toda a sua pesquisa estiveram expostos; «Michel Giacometti: 80 anos, 80 imagens»

  Em 1959 Michel Giacometti, de 30 anos, decide mudar-se para Portugal, após ter sido diagnosticado com tuberculose. Foi no ano seguinte (1960) que fundou os Arquivos Sonoros Portugueses.

Durante 20 anos (1960 – 1980),percorreu o nosso país de Norte a Sul, e por casa canto e recanto por onde passava, gravou registos impressionantes de músicas tradicionais que o povo cantava no seu dia-a-dia.
Lança então, com Fernando Lopes Graça, “Antologia da Música Regional Portuguesa” – conhecidos discos de sarapilheira (5 volumes).

Textos, expressões, notações musicais, investigação e descobertas na música popular portuguesa – uma viagem pelo desconhecido tão nosso, que nos (en) canta canções de: embalar, noivado, casamento, trabalho, festas, arraiais, bem-querer, maldizer…

Morre a 24 de Novembro de 1990, sendo uma das mais importantes personalidades da etnomusicologia, contribuindo preciosamente para a pesquisa da nossa música tradicional; «Constituiu um momento marcante na investigação, preservação e divulgação das tradições musicais», Mário Vieira de Carvalho

 

 

Para assinalar os oitenta anos do nascimento de Giacometti, o Museu da Música Portuguesa organizou, então, em 2010 a exposição «Michel Giacometti: 80 anos, 80 imagens». A mesma esteve patente numa loja do Atrium Saldanha até ao passado dia 27 de Maio, e nós – triplic’ARTE – descobrimos esta pequeno tesouro num passeio aleatório. E ainda bem que assim foi.

Michel Giacometti retratou Portugal dos anos 60,70 e 80, captando os sons da rotina, do trabalho, das tradições. Uma compilação preciosa com mais de três mil imagens, de onde 80 estiveram expostas.

Um tesouro escondido em pleno Saldanha, relembrando aquele que, de fora, veio para cá provar que o «tão nosso» é mais do que se conhece em ranchos, bailes e cantigas de procissões…

por: Li Alves

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s